A MULHER DO SÉCULO (VII)
Anos 1980: Nastassja Kinski (1959)

Nos anos 1980, a frase era comum: qualquer filme com Nastassja Kinski vale a pena ser visto. A atriz alemã deve ter a maioria dos genes por parte de mãe, já que não há traço nela da feiúra do pai (o ator Klaus). Ela começou, na verdade, nos anos 1970, ainda adolescente – mas já absolutamente sedutora em filmes tão díspares quanto Uma Filha para o Diabo (1976) e o drama de época Tess (1978). Mas explodiu mesmo como a gatinha perigosa de A Marca da Pantera (1982). Seu grande ano foi 1984: esteve belíssima tanto na comédia boba Infielmente Tua quanto nos mais difíceis Hotel Muito Louco, Paris, Texas e Os Amantes de Maria. Pena que sua carreira caiu tanto nos anos que se seguiram que ela virou loira e, embora ela não tenha parado de trabalhar, hoje é raro vê-la em um filme razoável. Na verdade, alguns são tão ruins que, mesmo que ela ainda seja belíssima, nem dá mais para dizer que qualquer filme com ela vale a pena ser visto.

CIRCUITO DOS BLOGUES (II)

Aos poucos vamos ficando em dia com os amigos...

De um fotolog que muda de nome todo dia (o que não muda é a doçura da dona):
 
"... porque pra conseguir enxergar quem (ou o quê) realmente sou, precisaria doar meus olhos".

Do Sítio de Maricota, a visão do Rio por uma recifense:
"É uma merda isso, estar longe de Recife. Queria pelo menos dar um abraço nele, dizer que o amo, e me certificar da presença dele, de corpo e alma, essencial, concreta, perto de mim".

Do Engrenagem: 
"O deus de uma casa
não é igual ao deus de outra casa.

Dois terços de mim são raízes,
nenhum fôlego é alicerce.

Mudar é um enigma
só para plantas".

Do Paul & Val:
  
"Tenho saudade dos lugares que nunca vi
Sonho sonhos tão distantes
que o cotidiano torna-se mais estranho
que o mais longínquo desejo".

PS: Aos fãs, o Menina do Didentro segue congelado, por problemas da Ione com o servidor. Por enquanto, não há solução à vista. Eu recomendo a visita aos posts antigos, nas seções "Passado remoto" e "Passado recente" porque os textos da srta. Yoshida, mesmo quando datados, não envelhecem...

MARAVILHA DE FIM DE NOITE

Só porque eu amo demais esse filme.
Boa noite!

CIRCUITO DOS BLOGUES

Os dias andam tão corridos que nem tem dado para fazer o Circuito dos Blogues, que eu gosto tanto.

O circuito é uma leitura quase diária dos blogues e fotologues que estão nessa listinha mui prezada aí do lado. A princípio, isso não acarretaria grandes problemas, fora ficar sem saber com atraso das notícias dos amigos e de textos legais. Mas nem sempre. Por exemplo, deixar de acompanhar um dia do Enviada Especial é acumular textos e mais textos para ler - e ali você não quer deixar nenhum para trás, faz questão de ler todos. Como hoje estou tentando recuperar o tempo perdido, vou dividir com meus leitores.

Do The Complete Ione Diaries, mais conhecido por essas paragens como Menina do Didentro:
"Pensava que eu ia desejar coisas boas para você, mas meus desejos demoram ainda muito tempo para chegar aí, porque devem ir de avião (eu acho). Mas primeiro, vão para as mãos de uma moça, que deve carimbá-los, depois para um saco, o saco vai para os ombros de um moço, para um furgão amarelo, depois para um avião, não sei de que cor, mas deve ser branco, do avião para outros ombros, para um furgão amarelo também, para uma agência, para uma malinha que ficará no ombro de alguém, para a mão desse alguém, que vai para a rua e anda por calçadas, para as mãos do homem que vigia o seu prédio, e das mãos dele à sua casa, para as suas mãos, olhos e finalmente cabeça e peito.
Como vê, é processo complexo. Demora". (em 20/12/2002)

Do Flor Menina, direto de Veneza:
"Entrei em igrejas belissimas, rezei, chorei. Chorei tambem quando passeei de gondola. Chorei outra vez quando escutei Torna a Surriento na Praça Sao Marcos. Foi uma emoçao tao grande que nao consegui segurar as lagrimas".

No Fotos Meramente Ilustrativas:
   
"Dia de cão. :("

Do Meu Cabelo É Marrom:
"Gostar de alguém deveria ser mais simples. A gente gosta e pronto. Se ela também gosta de você, beleza, primeiro passo pra tudo dar certo. Se não, bom, fazer o quê? Partir pra outra. Mas esse negócio de 'não demonstre que está mais envolvida do que o outro' na hora de investir numa nova história é a coisa mais difícil do mundo. Pior que física quântica".

Do Enviada Especial:
"A doença pode se manifestar desde cedo. Lembra daquele professor carrasco, que todo mundo na escola adoraaaava porque era superexigente? Pois bem: síndrome da escrava isaura.
Lembra daquele ex-namorado em quem a gente deu o fora porque era "bonzinho demais"? Não tem outra: síndrome da escrava isaura".

Um passeiozinho No País das Maravilhas:
"É muito chato quando todos os seus pensamentos giram em torno de você mesmo. Cansa. O segredo da vida –se existe algum – é aprender a não se levar tão a sério, e não se sentir nem um pouco menos gente por conta disso".

De Sheffield, Inglaterra, mais Longe Daqui do que deveria:
"Acho linda a paixão, mas como disse uma vez o Tio Ali, de O Clone, as pessoas não se apaixonam pela idéia do casamento, mas simplesmente pelo outro. E cá entre nós, essas são duas coisas completamente diferentes. Você pode até idolatrar uma pessoa, mas o casamento nunca dará certo. Assim como você encontra por aí casamentos super felizes entre duas pessoas que nem se gostam tanto assim".

No Unidade de Terapia Intensiva:
"Como eu não vejo por aí tributos à figuras impolutas do cinema, resolvi fazer minha própria homenagem aos mais brilhantes atores que o cinema pôde nos oferecer. Cito: Charles Bronson, Steven Segal, Chuck Norris, Jean Claude Van Dame e Vin Diesel.
Grandes atores, com expressões tão fortes que mal se consegue diferenciar que tipo de emoções estão sentindo.
Imagino que não deve ser fácil manter a mesma feição para sentimentos tão distintos quanto ódio, alegria, rancor, satisfação e dor. Isso sim é atuação digna de Oscar".

E, no Escafandro:
"A poluição astral continua em alta. Há gente se asfixiando com as altas doses de gases tóxicos no ar...
Tá tudo pesado, tem gente se machucando...
E os poluidores de plantão, nem de longe - tenho certeza - pensam em aderir ao 'protocolo de Kyoto'".

...E foi os que eu consegui ficar em dia hoje...

A MULHER DO SÉCULO (VI)
Anos 1970: Diane Keaton (1946) 

 

Não faltaram símbolos sexuais nos anos 1970, mas quantos deles tinham cérebro? Linda, Diane Keaton já apresentava seu senso de humor e inteligência como aspecto mais sedutor, numa série antológica de filmes com Woody Allen: Sonhos de um Sedutor (1972), Dorminhoco (1973), A Última Noite de Boris Gruschenko (1975), Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977) e Manhattan (1979). Um jeito meio confuso e engraçado de ser que pode ter absorvido um pouco – mas não muito – da neurose do namorado da época (Allen). É um tempero ideal. Diane é decididamente uma mulher para levar para a cama, mas não só: é também para se conversar antes e depois. E, pelo que se viu no recente Alguém Tem que Ceder (2003), para envelhecer junto.

[ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, JOAO PESSOA, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, Spanish
MSN - renatofelix2002@hotmail.com