MEUS ANOS 1990

Depois de três festas amadoramente organizadas com músicas dos anos 1980, algumas pessoas já me perguntaram: agora você vai fazer uma anos 1990? Minha resposta é sempre esta: "Não, porque não tenho competência". O pessoal tende a achar que é modéstia, mas não é. Meus anos 1990 não são os anos 1990 que existiram de verdade.

Numa festa minha sobre essa década não entraria nada de música eletrônica, por exemplo. Quer coisa menos anos 1990? Não entraria Nirvana, e acho que nada do grunge. Não entraria a pose toda do Jota Quest. Axé e sertanejo? Por favor, estamos falando de música.

Minha festa dos anos 1990 teria, na maioria, músicas do início da década. O R.E.M. de "Losing my religion" e "Shiny happy people", por exemplo. A Sheryl Crow de "All I wanna do". Teriam coisas meio absurdas, como "That thing you do!", da trilha de The Wonders, e coisas da trilha de The Commitments.  Não poderia faltar "Life", da Des'Ree. Nacionalmente, o Skank, claro. E mais alguma coisa por aí.

Ou seja: fracasso total. Não, vou ficando com meus anos 1980, mesmo, que eu acho bem mais divertidos. E depois de organizar amadoramente umas festinhas, chegou a hora de ver como é uma profissa: amanhã vou para Natal, conferir a festa Ploc 80, no Mada. Ela acontece toda semana no Rio e terá uma edição especial amanhã à noite. Posso perder? Claro que não!

SETE ANOS

* Amanhã fazem sete anos da morte de Francisco Renato Filho, o - entre tantos outros nomes - Slouds. Ele foi o maior gozador entre nós, os Gozadores Cósmicos. É impressionante como parece que ele continua entre nós, tanto seu nome é citado e suas histórias relembradas. São muitas, hilariantes, não dá para relembrar todas. Ao invés de contá-las, vou homenageá-lo de uma forma diferente: esta é a ficha que ele próprio escreveu para o site Diabo a 4, já extinto, e que eu só vi dias depois que ele já tinha ido.

Nome: Merlin

Identidades alternativas: Slouds; Homem-Dissimulado; Deus; Merkuza, o jovem ancião; Dissimulador; Brainiac5; Alan_Scott; [Iron-Man]; DrMerlin; DrWeird; Oráculo; dentre outros nomes...

Grupos filiados: ex-Gibiteca Henfil; membro fundador dos Gozadores Cósmicos; membro da Gen-x; atualmente membro efetivo da Diabo a 4...

Base de operações: Qualquer lugar... e lugar nenhum...

Aparência: tem. Olhos: também, dois (um ao lado do outro). Cabelos: tem também... muitos... Pele: adivinha... ele tem também... é um danado mesmo...

Sexo: Gosta muito...

Ocupação: Místico; mago; adivinho; escritor de humor; defensor do senso de humor, das mulheres, da liberdade de expressão, do direito dos índios de plástico de serem considerados objetos no jogo de "adedonha"; cyberpunk de plantão; expert em histórias em quadrinhos, literatura de horror e humor, em fadas, cultura inútil em geral; alquimista; super-herói; preguiçoso; investigador do oculto e do sobrenatural; e mestre de R.P.G.

Coisas que adora: Mulheres, refrigerantes, mulheres, gibis, mulheres, doces, mulheres, livros, mulheres, R.P.G., mulheres, ocultismo, mulheres, boa música (i.e. Motorhead, AC/DC, White Zombie, Black Sabbath, Metallica, Sepultura, Frank Sinatra, etc...), mulheres, sexo, mulheres, filmes, mulheres, TV, mulheres, miniaturas de desenhos animados, mulheres, desenhos animados e, antes que eu me esqueça, mulheres...

Agradecimentos: a Renato Félix (pelos 11 anos de amizade e piadas), a meus zilhões de amigos (pelos vários momentos de risos), à turma da gibiteca, ao meu irmão Flávio (pela bagunça), a turma da Diabo a 4 (pelo convite e a oportunidade), a Woody Allen, Charlie Chaplin, Robin Williams e Pernalonga pela inspiração, às fadas (pela proteção e inspiração; sim!! Eu acredito em fadas!! Por quê? Vai encará???), e, principalmente, à minha musa Kelly (que é, sem sombra de dúvida, a garota mais divertida de todos os tempos!! Te amo, Kelly!).

CASAIS QUE EU ADORO (IV)


Benny & Anni-Frid; Agnetha & Bjorn

*Outros casais que eu adoro: I - II - III

SOU UM HOMEM FELIZ!

*Ainda está em pré-venda, mas o lançamento é em 1º de junho.

DISCUTINDO A LISTA

- 59 é o número de filmes que eu vi da lista da Time.

- De 14 deles eu nunca ouvi falar. 

- Só 25 filmes também estão na minha lista Cem Filmes para a Humanidade.

E, já que é para causar discussão...

- Para começar, não são 100 filmes. São 114 - já que a Trilogia de Apu e O Senhor dos Anéis são, evidentemente, três filmes cada uma, eles colocaram os dois primeiros O Poderoso Chefão também como se fosse um só (e não são) e o Decálogo de Krzystof Kielowski são dez filmes (entre eles, Não Amarás, o mais conhecido).

- Algumas escolhas são altamente questionáveis. Há dois filmes de Sérgio Leone, mas apenas um de John Ford. Há só dois Hitchcocks, e nenhum deles é Janela Indiscreta (1954), Um Corpo que Cai (1958) ou Intriga Internacional (1959). E só há um Billy Wilder, um Chaplin e um Woody Allen! 

- Mas a coisa piora nas décadas mais recentes. A Mosca? O Mestre Invencível II, que é um filme com Jackie Chan?!

Assim, nem dá para comemorar a entrada de Cidade de Deus entre os cem. Com uma lista dessas...

100 MELHORES, SEGUNDO A TIME

A revista Time publicou uma lista com seus cem melhores filmes da história do cinema. Segundo os críticos Richard Corliss e Richard Schickel, que preparam a lista, a intenção é causar discussão. Não há primeiro colocado - eis a lista, em ordem cronológica.

1 a 10: Sherlock Jr. (1924); Aurora (1927); Metropolis (1927); A Última Ordem (1927); The Crowd (1928); O Homem com a Câmara (1929); Luzes da Cidade (1931); King Kong (1933); Baby Face (1933); It's a Gift (1934).

11 a 20: A Noiva de Frankenstein (1935); Ritmo Louco (1936); Fogo de Outono (1936); The Crime of Monsieur Lange (1936); A Dama das Camélias (1936); Cupido É Moleque Teimoso (1937); Olympia (1938); Ninotchka (1939); A Loja da Esquina (1940); Pinóquio (1940).

21 a 30: Jejum de Amor (1940); As Três Noites de Eva (1941); Cidadão Kane (1941); Casablanca (1942); Agora Seremos Felizes (1944); Pacto de Sangue (1944); Curva do Destino (1945); Children of Paradise (1945); Interlúdio (1945); A Felicidade Não Se Compra (1946).

31 a 40: Fuga ao Passado (1947); Fúria Sanguinária (1949); As Oito Vítimas (1949); No Silêncio da Noite (1950); Uma Rua Chamada Pecado (1951); Umberto D (1952); Cantando na Chuva (1952); Viver (1952); Contos da Lua Vaga (1953); Tokyo Story (1953).

41 a 50: Sindicato de Ladrões (1954); Sorrisos de uma Noite de Verão (1955); A trilogia de Apu (A Canção da Estrada, 1955; O Invencível, 1956; O Mundo de Apu, 1959); Rastros de Ódio (1956); Vampiros de Almas (1956); A Embriaguez do Sucesso (1957); Pyaasa (1957); Quanto Mais Quente Melhor (1959); Os Incompreendidos (1959); Psicose (1960).

51 a 60: Yojimbo, o Guarda-Costas (1961); Sob o Domínio do Mal (1962); Lawrence da Arábia (1962); Oito e Meio (1963); Charada (1963); A Hard Day's Night - Os Reis do Iê-Iê-Iê (1964); Doutor Fantástico (1964); Bande à Part (1964); Persona - Quando Duas Mulheres Pecam (1964); Três Homens em Conflito (1967).

61 a 70: Trens Estreitamente Vigiados (1966); Mouchette, a Virgem Proibida (1967); Bonnie & Clyde - Uma Rajada de Balas (1967); Era uma Vez no Oeste (1968); A Tocha de Zen (1971); O Discreto Charme da Burguesia (1972); Aguirre - A Cólera dos Deuses (1972); O Poderoso ChefãoO Poderoso Chefão - Parte II (1972); A Noite Americana (1973); Chinatown (1974).

71 a 80: Barry Lyndon (1975); Taxi Driver (1976); Guerra nas Estrelas (1977); O Touro Indomável (1980); Meu Tio da América (1980); Berlin Alexanderplatz (1980); E.T., o Extra-Terrestre (1982); Blade Runner - O Caçador de Andróides (1982); A Rosa Púrpura do Cairo (1985); Brazil - O Filme (1985).

81 a 90: Crimes de um Detetive (1986); A Mosca (1986); Asas do Desejo (1987); Nayakan (1987); Decálogo (1989); O Pagamento Final (1990); Os Bons Companheiros (1990); Os Imperdoáveis (1992); Léolo (1992); A Lista de Schindler (1993).

91 a 100: Adeus, Minha Concumbina (1993); Pulp Fiction - Tempo de Violência (1994); O Mestre Invencível II (1994); Amores Expressos (1994); Ulysses' Gaze (1995); O Caminho para Kandahar (2001); Trilogia O Senhor dos Anéis (O Senhor dos Anéis - A Sociedade do Anel, 2001; O Senhor dos Anéis - As Duas Torres, 2002; O Senhor dos Anéis - O Retorno do Rei, 2003); Fale com Ela (2002); Cidade de Deus (2002); Procurando Nemo (2003).

MONTE DE CRÍTICOS

A crítica cinematográfica na Paraíba, coitada, é tão pouco conhecida... E não estou falando de mim, não, estou falando da época em que se fazia crítica direto nos jornais daqui - e muito mais gente do que hoje. Havia tanto crítico que dava até para fazer uma associação deles - e de fato ela foi feita. Foi a Associação dos Críticos Cinematográficos da Paraíba (ACCP).

Isso foi há 50 anos. Agora, a ABD-PB promove o evento 50 Anos de Crítica e Cinefilia na Paraíba, de terça a sexta, no Teatro Lima Penante. Terá oficina com crítico carioca, exibição de curtas paraibanos e seminários. O primeiro debate, "50 anos depois, o papel dos críticos de cinema na formação do público paraibano", será amanhã, às 20h, com João Batista de Brito, o melhor crítico em atividade na Paraíba, Wills Leal, membro-fundador da ACCP e a mediação de Ana Bárbara Ramos, da ABD. Aliás, no blog dela está toda a programação do evento.

Ah, já ia esquecendo: eu também participo desse debate amanhã.

[ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, JOAO PESSOA, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, Spanish
MSN - renatofelix2002@hotmail.com