UFA!

Fiz esse teste para saber quem é você em Seinfeld, com um certo medo de acabar sendo o Kramer e morrendo de medo de acabar sendo o George Constanza. Mas felizmente o resultado foi esse:

 

Pessoas que vêem  Seinfeld podem comentar o resultado. A propósito, receita para ir dormir feliz e relaxado (quando não há sexo disponível): prepare um lanchinho leve e assista um episódio de Seinfeld antes de ir para a cama. Eu estou fazendo isso toda noite, com a terceira temporada em DVD e quarta já está ali me esperando...

Ah, o link para o teste eu encontrei aqui, no Legendado, um blog sobre séries das tevês pagas. Texto ótimo, espirituoso e informações relevantes. Já vai ali pra lista ao lado.

SEÇÃO DE CARTAS

- Mari e Manu, diexa eu explicar as categorias que deixaram vocês em dúvida. "Eu tenho pressa e tanta coisa me interessa" é para aqueles blogues que são tão prolíficos que a gente tem que acompanhar sempre para não perder nada (risos). E "Um dia, amigo, eu volto" são, na verdade, para os blogues que estão parados há uma data (risos). Por isso, Manuzinha, você não está lá, mas sim no "Longe de casa há mais de uma semana"... A vocês e às outras moças que comentaram o tópico (inclusive, essa mocinha, Guerreira, que - ainda - não conheço), meu beijos.

- Aliás, Manu, viu que o Top 10 que você pediu está aí embaixo? Na verdade, eu publico essa lista nos jornais desde 2000...

- Mari, sobre aquela foto do meu álbum: foi o namorado da moça que tirou! E sem insinuações, que eu sou um homem antigo, você sabe (mas tão antigo a ponto de ser do Império Romano ou da Grécia, quando ninguém era de ninguém).

- Iaynã, como assim você tem vergonha de mim (risos)?

- Ione, eu acho que prefiro viver no passado mesmo (quando o assunto é música). Dá muito trabalho procurar o que preste na música de hoje, acho que cansei lá por volta de 1999, quando a MTV axezou. Só não se pode dizer que eu parei no tempo. Na verdade, transito no tempo, entre a década de 1960 e meados da de 1990. Quem pára no tempo é quem só curte a música do presente: fica parado enquanto o tempo passa por ele. Né não?

- Giselle, continuo esperando o e-mail. Porque se o que eu "fiz e disse que não fiz" foi relativa àquela nossa história do carro (risos), eu continuo dizendo: não disse nada, nem alterei minha expressão do rosto. Ora, nem deu tempo! Você já foi logo falando: "Eu sabia que você ia dizer isso!"...

- André, o binômio "se irritar" e "ter razão" andam juntos quando as outras pessoas insistem em não ter razão...

OS DEZ MELHORES FILMES DE 2005

Million Dollar Baby Howl's Moving Castle King Kong

1 - Menina de Ouro (Clint Eastwood, 2004). Vencedor de quatro Oscars, o filme de Eastwood sacramentou de vez o talento do veterano diretor, com uma narração absolutamente sutil para uma história que tinha tudo para cair no dramalhão. Isso, tratando, a princípio, de um assunto difícil de ser tratado com delicadeza: o boxe feminino. Uma atuação arrebatadora de Hilary Swank deu a ela seu segundo Oscar. 

2 - O Castelo Animado (Hayao Miyazaki, 2004). A Viagem de Chihiro, filme anterior do animador japonês Miyazaki foi escolhido nesta lista o melhor filme exibido por aqui em 2003. Este ano, ele quase fez de novo, e a razão é simples: O Castelo Animado é um esplendor, quase tão brilhante quanto o anterior. A técnica refinada é o suporte para uma história densa e complexa, cheia de nuances nem sempre perceptíveis à primeira vista.

3 - King Kong (Peter Jackson, 2005). Todo mundo já conhecia a história, Jackson resolveu recontá-la com mais de três horas de duração – e mesmo assim King Kong se tornou o filme-espetáculo do ano. Equilibrando com perfeição o romance inusitado entre o monstro e a mocinha, a ação grandiosa, os elementos cômicos e o clima trágico, a superprodução ainda ganha mais com a escalação de um elenco ideal (Naomi Watts, Adrien Brody e Jack Black) e uma reconstituição de época de encher os olhos.

The Constant Gardener Closer

4 - O Jardineiro Fiel (Fernando Meirelles, 2005). Convenceu largamente ao contar a intrincada história de um diplomata que vai a fundo numa investigação contra ações das indústrias farmacêuticas na África e que, ao mesmo tempo em que é uma crítica social, também foi uma das mais belas histórias de amor do ano, com Ralph Fiennes e Rachel Weisz em seus melhores momentos.

5 - Closer - Perto Demais (Mike Nichols, 2004). O filme que, de maneira chocante, retratou o vazio das relações amorosas da atualidade. Com uma atmosfera quase asséptica, fala de traições e de desamores mais do que de amores. Talvez não traga exatamente novidades ou grandes revelações sobre o ser humano, mas teve coragem de mostrar com honestidade a encruzilhada sentimental de uma geração. Tudo sustentado por um ótimo quarteto: Julia Roberts, Jude Law, Clive Owen e Natalie Portman (que também esteve em Star Wars - Episódio III: a Vingança dos Sith).

The Aviator Sideways Hero

6 - O Aviador (Martin Scorsese, 2004). Mesmo trabalhando sob encomenda, Scorsese é Scorsese. Aqui, o diretor pega uma história fadada a ser apenas um superespetáculo e a transforma num grande drama psicológico, onde os delírios do milionário Howard Hughes, fanático por cinema e aviação, tomam proporções aterrorizantes. Aqui também a reconstituição de época é uma atração à parte. Ganhou cinco Oscars, incluindo atriz coadjuvante para a extraordinária Cate Blanchett.

7 - Sideways - Entre Umas e Outras (Alexander Payne, 2004). O filme independente do ano (passado, mas que só estreou aqui em fevereiro). Mostra dois amigos numa viagem pela rota dos vinhos da Califórnia e reavaliando suas vidas. É simples, é engraçado, é dramático e é romântico, com um ator brilhante e ainda subestimado (Paul Giamatti) e a volta da bela Virginia Madsen, que andava sumida.

8 – Herói (Zhang Yimou, 2002). Quando estreou, já tinha passado por aqui O Clã das Adagas Voadoras, filme que o chinês Zhang Yimou fez depois desse. Mas é em Herói que ele equilibrou melhor a esplêndida fotografia com uma história tão impactante quanto. O filme também possui um elenco oriental bastante respeitável: Jet Li, Tony Leung, Maggie Cheung e Zhang Ziyi (que volta este ano com Memórias de uma Geisha).

Batman Begins Der Untergang

9 - Batman Begins (Christopher Nolan, 2005). Quando ninguém acreditava mais, eis que surge a melhor adaptação do Homem-Morcego para as telas. Chris Nolan investiu no realismo, na ambientação e na psicologia do personagem e se integrou à galeria dos grandes filmes de super-heróis.

10 - A Queda! - As Últimas Horas de Hitler (2004). Polêmico por retratar o Führer como um homem gentil e generoso em alguns momentos, o filme alemão mostra principalmente o ambiente asfixiante na base hitlerista sob a terra, à espera do fim do conflito, sob a ótica de vários personagens. Brilhante.

OS CINCO PIORES FILMES DE 2005

Este ano, mais uma vez os filmes de ação descerebrados e os filmes de horror do tipo “saia-sujo-de-sangue-do-cinema” responderam pelo que de pior apareceu. Há espaço para mais, como comédias grosseiras (A Família da Noiva) e filmes pretensamente intelectuais, mas só chatos (Revelações). Mas estes, senhores, foram imbatíveis:

The Grudge  Alexander

1 - O Grito (Takashi Shimizu, 2004). Ele foi o primeiro filme a estrear este ano em JP e manteve-se firme como o pior. Uma história cheia de furos e absolutamente desinteressante, além de um desenvolvimento modorrento, típico dos filmes de terror japoneses - aliás, quem foi mesmo que inventou que eles eram bons?

2 - Eliana e o Segredo dos Golfinhos (Eliana Fonseca, 2005). Ok, a intenção foi boa. Eliana, para os pequenos, Eliana de biquíni para os crescidos, mensagem ecológica e tal. Mas a história é tão ruim e a direção tão pouco inspirada que nada se salva.

3 - Alexandre (Oliver Stone, 2005). A queda do cavalo do ano. Polemista de carteirinha, Stone centrou o foco nos dramas do conquistador com sua bissexualidade e os problemas com a mãe e não mostrou por que ele se tornou Alexandre, o Grande.

Son of the Mask Saw

4 - O Filho do Máskara (Lawrence Guterman, 2005). Como destruir a memória de um bom filme? Faça uma continuação totalmente equivocada.

5 - Jogos Mortais (2004). A razão aqui é a pretensão. O filme só existe para tentar iludir o espectador com um joguinho narrativo: não há história, há furos terríveis no roteiro e ainda rendeu uma continuação!

BLOGUES DO ANO

Categoria "Eu tenho pressa e tanta coisa me interessa"
Enviada Especial
Sítio de Maricota
Parem as Máquinas!

Categoria "Erudição do bem"
Teorias Não Machucam
Não Existe Pecado ao Sul do Equador
Engrenagem

Categoria "Longe de casa há mais de uma semana"
Longe Daqui
Sítio de Maricota
Livro dos Dias

Categoria "Um dia, amigo, eu volto"
Jornalismo de moda
Não Existe Pecado ao Sul do Equador
28 Days, 6 Hours, 42 Minutes and 12 Seconds

Categoria "Vem cá, eu te conheço?"
Avenida Brasil
Jesus, Me Chicoteia!
Xingatório da Imprensa

Categoria "Entre, a minha vida é sua"
Meu Cabelo É Marrom
A Menina do Didentro
Flor Menina

Categoria "O trabalho enobrece o homem"
Parem as Máquinas!
Revista da Mônica
Avenida Brasil

Categoria "Amizade virtual (por enquanto)"
A Menina do Didentro
Pescaria de Palavras
Siga o Coelho Branco

Categoria "Quando sai o livro?"
Enviada Especial
A Menina do Didentro
Teorias Não Machucam

Categoria "E o tema é..."
Revista da Mônica
Fotos Meramente Ilustrativas
Futebol e Outras Histórias

[ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, JOAO PESSOA, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, Spanish
MSN - renatofelix2002@hotmail.com